Noticias

Associação de Zoológicos e Aquários reconhece SeaWorld e organizações parceiras com prêmio de conservação ambiental

Escrito por SeaWorld b2c

17 NOV 2021 - 15H30 (Atualizada em 12 MAI 2022 - 17H38)

O Programa de Conservação de Tatus-Canastra (GACP, sigla em inglês), uma colaboração entre o Zoológico de Houston, Zoológico de Naples e SeaWorld Parks & Entertainment recebeu o prêmio internacional de conservação William G. Conway da Associação de Zoológicos e Aquários dos Estados Unidos (AZA). O prêmio reconhece esforços de preservação do meio ambiente, conservação de espécies e apoio à biodiversidade.

O tatu-canastra, que dá nome ao programa de conservação, é encontrado em toda a América do Sul e foi considerado como vulnerável à extinção de acordo com a União Internacional para Conservação da Natureza. A espécie foi declarada como indicador para criação de áreas protegidas em 2014 no Estado do Mato Grosso do Sul graças ao trabalho da colaboração entre as organizações.

“Com o desaparecimento de espécies nos níveis alarmantes que temos hoje, a conservação ambiental nunca foi tão importante. O compromisso dessas respeitadas organizações zoológicas aumenta a conscientização e, consequentemente, a proteção do tatu-canastra. Esse esforço coletivo para salvar a espécie de sua extinção é motivo de esperança para estes e outros animais,” disse Dan Ashe, Presidente e CEO da Associação de Zoológicos e Aquários dos Estados Unidos.

A AZA é o organismo de credenciamento dos principais zoológicos e aquários dos Estados Unidos e de outros 12 países. As organizações envolvidas no Programa de Conservação do Tatu-Canastra são credenciadas pela associação.

O tatu-canastra é uma das maiores espécies de tatu do mundo, com ampla distribuição em terras sul americanas. No entanto, passa por extinções locais, como no Uruguai e em outros lugares. Embora o desmatamento e a caça representem grandes ameaças às populações remanescentes, muitos fatos sobre a espécie permanecem desconhecidos.

“Sem o apoio dos zoológicos credenciados pela AZA, nós não teríamos sido capazes de começar ou dar continuidade ao programa de conservaçção”, disse Dr. Arnaud Debiez, chefe do GACP. “Por mais que nossos zoológicos não contem com tatus-canastra, nossos times trabalharam em conjunto para financiar, criar novas técnicas, desenvolver a capacidade da equipe, e criar uma parceria tão forte que agora nossos esforços abrangem quatro biomas e seis iniciativas de conservação.”

O GACP considera o tatu-canastra um engenheiro do ecossistema, já que seus cascos abandonados fornecem abrigo para mais de 70 espécies da vida selvagem.

Em 2011, o Programa de Conservação de Tatus-Canastra estabeleceu seu primeiro estudo ecológico a longo prazo no Brasil. O estudo considerou a espécie como engenheira do ecossistema, pois seus cascos abandonados são utilizados como abrigo para mais de 70 outras espécies de animais. O GACP apresenta metodologias pioneiras para pesquisar informações sobre a ecologia e biologia, promovendo a conservação em ambientes educacionais.

Além disso, se tornou um dos principais projetos de capacitação de pessoas interessadas em preservação ambiental, com mais de 85 biólogos e veterinários brasileiros treinados desde o início do programa. Seu objetivo continua sendo o uso de dados coletados em campo para informar o alcance e o planejamento da conservação dos tatus-canastra, além de fazer com que a espécie seja modelo para a preservação da biodiversidade. As organizações envolvidas têm sido fundamentais em todas as etapas do processo ao longo dos últimos 11 anos.

Lee Ehmke, Presidente e CEO do Zoológico de Houston afirmou que, “a nossa parceria no Programa de Conservação de Tatus-Canastra nos inspirou a abrir uma nova seção no zoológico dedicada ao Pantanal. O habitat de animais destaca as espécies que protegemos na natureza, incluindo tamanduás, antas, e muito mais. Na nova seção, o zoológico oferece aos visitantes a chance de estarem juntos a essas espécies, em uma experiência imersiva que reforça nosso compromisso com a preservação do ecossistema.”

“A vida selvagem não pára nas fronteiras das áreas protegidas, então, a preservação ambiental também não pode parar,” explica Tim Tetzlaff, Diretor de Conservação do Zoológico de Naples. “Grandes proprietários de terras rurais podem sustentar enormes quantidades de vida selvagem em seus terrenos privados. Entender essa perspectiva é crucial para manter a existência de espécies, incluindo os tatus-canastra. Nós, do Zoológico de Naples, valorizamos os esforços do GACP de ouvir diferentes públicos e entender as necessidades das pessoas, dos animais e do meio ambiente.

O Dr. Chris Dold, Diretor de Zoológico para o SeaWorld Parks & Entertainment acrescentou, “a conservação de espécies é fundamental para o nosso propósito e se estende a todos os cantos do mundo. Por meio do Busch Gardens Conservation Fund, fornecemos fundos e apoio de campo para projetos como esse e temos a honra de poder contribuir para a preservação dos tatus-canastra.”

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por SeaWorld b2c, em Noticias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.